Expansão e Inovação na Cruzeiro do Sul Educacional

Fundada em 1965, a Cruzeiro do Sul Educacional é
atualmente formada por 8 instituições de ensino superior,
5 colégios de educação básica e mais de 400 polos de EAD,
atendendo a 230 mil alunos distribuídos em cursos de
graduação, extensão, pós-graduação e educação básica. O
total de professores chega a 2.500, e o grupo é considerado um dos dez maiores de ensino no Brasil.

Para que tais números se tornassem uma realidade, a instituição passou a utilizar as soluções tecnológicas da Blackboard a partir de 2004, o que hoje a permite identificar diferentes níveis de amadurecimento de utilização das ferramentas: “A Cruzeiro do Sul possui uma tradição maior de uso de tecnologia digital por parte dos professores, mas as instituições de ensino incorporadas mais recentemente precisam ter o corpo docente formado para uso dessas ferramentas”, explica o Pró-Reitor de Educação a
Distância, Prof. Dr. Carlos Fernando de Araújo Jr.

E completa: “Para que isso ocorra mantendo a qualidade de ensino que já é nossa característica, precisamos do suporte de uma plataforma tecnológica robusta e estável. A Blackboard é uma empresa que desenvolve tecnologia de ponta, o que nos dá a vantagem de estarmos sempre alimentados com o que há de mais atual, além de termos escalabilidade e apoio de especialistas em educação e em tecnologia. A soma desses fatores nos dá a segurança de contarmos com uma plataforma adequada para nossos objetivos”.
Na Educação a Distância, os planos também são arrojados, com uma grande expansão até 2019: atingir mais de mil polos em todo o Brasil, dando acesso, em três anos, para 230 mil alunos – um salto ousado, considerando-se os 90 mil alunos atendidos hoje pelo grupo educacional.

Soluções inovadoras na prática acadêmica

As soluções da Blackboard permitem que a Cruzeiro do Sul Educacional invista em inovação em seus cursos, deixando-os ainda mais interativos e atraentes para os estudantes. São iniciativas que impactam não só na retenção de alunos, mas também no aumento de novas matrículas e na qualidade do ensino. Soluções que podem ser comprovadas na prática:
• A mudança das interfaces do ambiente virtual de acordo com o perfil do aluno foi um projeto que levou cerca de sete meses para ser totalmente implantado, mas que, posto em prática, facilitou o uso da tecnologia por parte de professores, coordenadores e alunos.
• Em 2017, a instituição passou a testar o uso de gamificação em dois cursos de competências básicas para o Ensino Superior (português e matemática), obrigatórios para todos os alunos. Com o recurso de metas do ambiente virtual de aprendizagem da Blackboard, o aluno faz um pré-teste de conhecimento e, a partir desse resultado, recebe um tipo de conteúdo. A partir de então, vão se alternando materiais e desafios, até chegar a dois testes finais, com atividades elaboradas de acordo com o perfil de aprendizagem do estudante, detectado no início do curso. Os cursos também contêm avaliação por pares, ou seja, faz parte das tarefas analisar os trabalhos dos colegas. “Cada curso possui mais de duzentos microvídeos, com cerca de 17 pessoas envolvidas na produção de cada um deles”, menciona o Prof. Dr. Carlos Fernando.
• Com a intenção de engajar os estudantes no consumo de aulas no formato de vídeo, também estão em fase de avaliação duas disciplinas com vídeos interativos, que incluem questões e avaliações ao longo da exibição. No curso livre Carreira S/A, 180 mil alunos foram matriculados no primeiro semestre de 2017 e testaram a novidade, que foi então implantada na disciplina Temas Transversais no segundo semestre.
Com esses casos recentes, todos ocorridos a partir de 2016, o Grupo Cruzeiro do Sul mostra que a oferta existente de soluções Blackboard permite o desenvolvimento de formas diversificadas e atrativas de ensino. Contar com o apoio não só de uma plataforma que permita essa personalização, mas de uma equipe que dê suporte para o desenvolvimento das possibilidades é um grande diferencial.

Planos para o futuro?

“Migraremos do EAD 1.0 para o EAD 4.0 – esse é o futuro”, garante o Pró-Reitor. Para ele, o EAD 1.0 é o modelo clássico de educação a distância, que transpôs a sala de aula física para o ambiente virtual. As melhorias sucessivas desse modelo com maior interatividade correspondem ao chamado EAD 2.0 e 3.0, que é o que grande parte das instituições de ensino ainda oferecem para seus alunos. Já o EAD 4.0 tem interatividade, flexibilidade, personalização da aprendizagem, com uso intenso de dados (data-driven), computação cognitiva e internet das coisas.

“Trata-se de uma mudança de patamar, uma grande evolução e um paralelo com o que se chama atualmente de Indústria 4.0 ou 4ª Revolução Industrial.” Em geral, a educação a distância tem um benefício importante: a evolução dos recursos tecnológicos proporciona novas formas de aprendizagem. A médio prazo, traz contribuições significativas e profundas não só para a EAD, mas também para o ensino presencial.
“Nesse sentido, o Analytics é um grande salto, pois permite que a instituição use os dados dos alunos para aprimorar o ensino e, mais do que isso, para personalizar a aprendizagem individualmente”, explica.

Projeto em desenvolvimento na Cruzeiro do Sul Educacional, o uso do Analytics para acompanhar os dados dos estudantes proporciona um refinamento do uso do ambiente virtual, pois permite que a instituição conheça o que usa, como utiliza e como tudo isso impacta em seu aprendizado. “É o estado da arte na educação. Temos que começar a trabalhar mais o uso de dados do aluno, do tutor, do docente e do próprio ambiente. Tudo isso nos dá subsídios para continuar aprimorando o serviço que ofertamos. O Analytics é a base do crescimento de EAD com qualidade.”
Indo além, visando à boa aceitação de seus alunos no mercado de trabalho, a Cruzeiro do Sul Educacional integrou os recursos da Blackboard a um sistema de carreiras e empregabilidade. Dessa forma, aproxima alunos a empresas e faz com que os polos das instituições possam cadastrar vagas, perfis e competências que o empregador deseja para determinado cargo. Isso também aproxima a universidade das organizações, pois alinha competências que o mercado de trabalho espera dos alunos. Em breve, será possível até mesmo a realização de entrevistas de empregos, intermediadas pelo portal, com o uso da ferramenta de videoconferência da Blackboard, o Collaborate.

Para finalizar, o Pró-Reitor de Educação a Distância explica sua satisfação com o suporte do Grupo A no Brasil: “Temos um contato próximo e desenvolvemos vários projetos em parceria. O Grupo A é ativo, engajado com os clientes, aprimora recursos e ainda faz com que nossos investimentos sejam melhor utilizados”.