Na Universidade de Groningen, os alunos gerenciam sua própria experiência de aprendizagem

Universidade de Groninger

Com uma forte tradição acadêmica que oferece pesquisa e ensino de alta qualidade, a Universidade de Groningen, fundada em 1614, investe em agilidade nas mudanças para se manter no topo das tabelas internacionais de classificação universitária. A instituição se tornou mais inovadora, robusta e resiliente no uso da tecnologia para continuar crescendo, sempre com foco em quatro pontos:

> Otimizar a experiência online do aluno, dando suporte ao crescimento internacional;
> Personalizar as experiências de ensino e aprendizado dos alunos;
> Desenvolver estratégias de avaliação e feedbacks eficientes;
> Criar eficiências institucionais e acadêmicas por meio da integração dos sistemas.

>> Saiba como a tecnologia pode ajudar sua instituição a atingir suas metas estratégicas

Usuária desde 1999 do Blackboard Learn, a instituição incorporou também, em 2010, o Blackboard Managed Hosting. A iniciativa proporcionou uma experiência melhor e mais estável para seus professores e alunos, além de desonerar a universidade dos riscos operacionais de hospedar internamente o ambiente virtual de aprendizagem, permitindo a expansão do uso.

“A transição permitiu que a instituição se concentrasse na missão central de educação – e não em gerenciar tecnologia”, defente Louwarnoud Van Der Duim, responsável por suporte e inovação educacional do Centro de Tecnologia da Informação da Universidade de Groningen.

Envolvimento dos alunos na gestão de sua experiência educacional
O segundo passo foi empregar alunos para ajudar a dar suporte ao ambiente de aprendizagem, desenvolvendo novas aplicações e serviços institucionais. Além disso, possibilita parceria, colaboração, envolvimento e tomadas de decisões dos alunos em todos os níveis, colocando-os no controle de sua própria experiência de aprendizagem.

Aplicação de avaliações digitais
Desde a transição para uma solução de hospedagem gerenciada, a Universidade de Groningen aplica provas online, incluindo a submissão de avaliações dissertativas durante até 15 horas por dia, seis dias por semana. A principal meta dessa mudança para o digital é melhorar a qualidade das provas, fornecendo ao aluno tecnologia que o ajuda na pesquisa, no desenvolvimento e na submissão de seus textos. Isso aumentou a qualidade das avaliações de muitos estudantes. No primeiro ano, 200 professores marcaram provas online, poupando 6600 horas acadêmicas de correção e submissão de notas.

Redução nos níveis de evasão
A universidade registrou melhorias consideráveis na redução dos índices de evasão e no aprimoramento das taxas de sucesso no nível de graduação. Utilizando dados do Sistema Acadêmico e da Blackboard, a Groningen desenvolveu um sistema de alerta para que os acadêmicos fiquem atentos ao desempenho dos alunos. Essas informações são usadas a fim de proporcionar auxílio e suporte adicionais para evitar a desistência.

“Nós estamos estruturados de forma que o estudante tem liberdade para, se quiser, montar sua própria grade de horários. Nós não apenas oferecemos isso através da nossa versão web do ambiente Blackboard, mas também possuímos uma versão mobile onde mostramos exatamente as mesmas informações, para que eles possam acessá-las onde quer que estejam”, conta Lisette Bakalis, gerente de projetos responsável pelo ambiente virtual de aprendizagem da universidade.

Está com dificuldades para implementar a tecnologia em sua instituição? Baixe nosso Guia de Adoção da Tecnologia e tire suas dúvidas.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O uso da tecnologia para atingir as metas da Instituição de Ensino

 

Guia de Adoção da Tecnologia

Conhecer com profundidade seu consumidor é o principal passo para atende-lo da melhor forma. Como é possível decidir o que entregar para deixa-lo satisfeito, para expandir o alcance do seu serviço sem perder a qualidade, para fazer com que a conversão da empresa não aumente custos? Toda instituição educacional tem objetivos, seja aumentar o número de alunos, otimizar o aprendizado ou ampliar o alcance. Funciona tal qual uma empresa: o investimento em qualidade do serviço, em comunicação, em métricas de satisfação, entre outros fatores, são proporcionais ao atingimento das metas estratégicas.

Nesse ponto, a tecnologia é um fator extremamente relevante. Ela tanto colabora para a experiência de aprendizado dos alunos quanto reúne uma base de dados de toda a instituição. Alguns exemplos de metas que podem ser atingidas com o uso de ferramentas tecnológicas:

Melhorar a qualidade da experiência do estudante, afetando positivamente desempenho, satisfação e retenção dos alunos
A utilização de soluções tecnológicas permite que se acompanhe com maior proximidade taxas de turnover, abstenção e conhecimento adquirido. Em aulas semipresenciais e de educação a distância, esses dados são ainda mais fundamentais para que a instituição aja antes da evasão do aluno. Para aprimorar o ensino, o uso da tecnologia pode promover um estudo interativo dos conteúdos, fazendo com que os estudantes adotem uma postura mais participativa. Leia como utilizar o celular como aliado em sala de aula.

Responder às expectativas e necessidades de suporte tecnológico do corpo discente
Os alunos já são nativos digitais; a tecnologia faz parte de sua realidade e do seu cotidiano. Dessa forma, investir em ferramentas tecnológicas para incentivar o aprendizado aproxima o curso de uma linguagem comum ao conteúdo que o estudante consome na sua rotina, aumentando ainda mais a proximidade entre ele e a instituição.  Veja mais sobre o novo perfil de aluno das universidades.

Estender o alcance institucional e desenvolver novos mercados por meio de entrega flexível
Os cursos semipresenciais e, em especial, os EAD encerram as limitações físicas. Grandes universidades mundiais, como Stanford e Harvard, já oferecem opções de educação a distância, formando alunos de diferentes países. A universidade que inclui o ensino online em suas opções de graduação e especializações expande seu alcance, saindo dos alunos que moram no entorno e atingindo aqueles que moram em qualquer lugar.

Reduzir o ônus administrativo sobre a equipe acadêmica, aprimorando eficiência e eficácia dos processos
A tecnologia também colabora para melhorar processos da instituição, reduzindo custos por meio de integração de sistemas. Permite, por exemplo, centralização de matrículas, notas e certificações online. Veja resultados práticos da Universidade Feevale com a adoção da tecnologia.

Potencializar a empregabilidade e habilidades de literacia digital dos alunos, expondo-os a softwares específicos da área, recursos e práticas online.
As instituições podem utilizar a tecnologia como sua aliada na educação, mas também estimula diferentes características de seus estudantes. Alunos de EAD, por exemplo, desenvolvem autonomia e autogerenciamento ao longo das aulas. Complemente sua leitura sobre o que os empregadores realmente pensam sobre o EAD.

Sendo planejado e com objetivos claros, o uso da tecnologia contribui para os planos da instituição.  Quer entender como superar obstáculos na adoção da tecnologia em sua instituição de ensino? Baixe nosso e-book gratuito!

FAÇA UM COMENTÁRIO

Por que algumas universidades são melhores do que outras no uso de tecnologia educacional?

 

*Artigo de Pavlos Dias, Gerente Nacional da Blackboard

Universidades sempre foram locais de inovação, colocando ênfase na exploração acadêmica e no desenvolvimento individual. Isso não mudou com o avanço da tecnologia. Na verdade, a adoção de ambientes virtuais de aprendizagem, a comunicação móvel e o ensino a distância têm potencializado o que pode ser oferecido e alcançado.

> Artigo: Lidando com a próxima grande novidade na educação superior

A maioria das universidades compartilha o mesmo objetivo: melhorar a experiência de aprendizado do aluno, a fim de impactar o seu desempenho e, em última instância, aumentar a sua capacidade de alcançar objetivos de vida e de carreira. Forte foco no aluno e uso de tecnologia podem ajudar a alcançar essas metas. Porém, o sucesso disso depende da capacidade da instituição de mudar algumas atitudes arraigadas no âmbito acadêmico.

Leia o case da Universidade de Groningen, onde os alunos gerenciam sua própria experiência de aprendizado.

É preciso liderança executiva forte para impulsionar a mudança e argumentos convincentes para mostrar como a tecnologia pode ser útil dentro do contexto acadêmico. Para muitos gestores, torna-se uma missão pessoal olhar para além de quaisquer obstáculos ou dúvidas e criar uma estratégia de tecnologia que entregue resultados.

A implementação de tecnologia na educação não pode ser feita do dia para a noite; ao contrário, requer investimento, não apenas financeiro, mas em termos de gestão da mudança, apoio e comunicação. Falamos sobre isso em nosso Guia de Adoção da Tecnologia, indicando etapas para superar obstáculos na incorporação de plataformas.

A tecnologia em si deve ser confiável. Alunos e professores esperam que a tecnologia esteja sempre disponível e quaisquer problemas com estabilidade afetarão a adoção. Ninguém vai se sentir confortável com algo que possa falhar em um momento crucial, seja no meio de uma aula online ou tentando enviar um trabalho. Os fundamentos devem estar cobertos desde o início:

  • O Ambiente Virtual de Aprendizagem está disponível 24 horas por dia?
  • Ele roda na velocidade que os usuários precisam?
  • Ele é acessível em todas as plataformas, navegadores e dispositivos?

Para muitos docentes, usar um ambiente virtual pela primeira vez é uma mudança em sua prática de trabalho estabelecida. É papel da instituição apoiá-los com treinamento, suporte técnico e orientação. Os usuários precisam ter acesso a ajuda, através de telefone, chat, e-mail ou presencialmente, quando têm dúvidas imediatas ou não conseguem fazer o sistema funcionar como eles queriam. Também é vital ao fornecer treinamento sobre a nova tecnologia contextualizar com as melhores práticas pedagógicas.

A tecnologia é uma importante ferramenta a ser usada pelos educadores para melhorar o seu processo de ensino, por isso é importante não os jogar lá dentro e esperar adoração instantânea. Instituições devem fazer o seu melhor para fornecer recursos que possam aumentar a adoção. Seja compartilhando links úteis do YouTube, literaturas sobre o assunto, artigos online, ajudando a resolver quaisquer dificuldades técnicas e oferecendo cursos de formação oficiais como parte do desenvolvimento profissional contínuo do corpo docente.

Hoje em dia, é uma norma para as universidades investir em tecnologia para beneficiar os seus alunos. Porém, os sistemas nem sempre são utilizados plenamente. Professores precisam ser convencidos de que a tecnologia pode tornar o ensino mais interessante, mais fácil, mais motivador e, principalmente, melhorar os resultados dos alunos. Se a tecnologia disponível para os professores não está sendo explorada e utilizada, isso não está apenas prejudicando os docentes, mas é também uma injustiça com os alunos.

Ninguém gosta de ser forçado a nada, deve ser através da partilha de histórias de sucesso e melhores práticas que as universidades podem criar uma onda de entusiasmo por aquilo que é realizável com uso da tecnologia.

Além disso, usar a tecnologia para o engajamento dos alunos, desde o momento da inscrição até a avaliação final, pode fornecer dados vitais que podem ser usados para alimentar a estratégia de curto e longo prazo da universidade.

Não há como voltar atrás agora. É impensável para uma universidade em 2016 não querer engajar alunos eletronicamente, oferecer cursos à distância ou monitorar o progresso e taxa de sucesso com o uso da tecnologia. Nos próximos anos, a tecnologia continuará a ser a espinha dorsal das instituições de ensino, garantindo que elas consigam oferecer uma experiência única de aprendizagem, mais rápida, de forma mais relevante, a um grupo maior e mais diversificado de pessoas.

A tecnologia é tão boa quanto seus usuários são! Se as universidades não conseguirem mergulhar profundamente nos aspectos benéficos da tecnologia, se deixarem de envolver os alunos e se os professores relutarem em explorar o que é possível, então será improvável a adoção bem-sucedida. E isso é pior do que um desperdício de dinheiro, é um desperdício de oportunidade.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Guia de Adoção da Tecnologia apresenta etapas para superar obstáculos na incorporação de plataformas

Lançado no Encontro da Comunidade Blackboard, o Guia de Adoção da Tecnologia traz seis fatores-chave fundamentais para que as soluções tecnológicas sejam incorporadas da melhor maneira por alunos e professores das instituições de ensino. Nele, é possível conferir como impulsionar a adoção de forma bem-sucedida, com o objetivo de atingir suas metas estratégias. Entre elas:

* Melhorar a qualidade da experiência do estudante;
* Responder às crescentes expectativas e necessidades de suporte tecnológico do corpo discente;
* Estender o alcance da Instituição, desenvolvendo novos mercados;
* Reduzir o ônus administrativo sobre a equipe acadêmica;
* Potencializar as habilidades de uso digital dos alunos.

Apesar dos benefícios e na colaboração para o atingimento dos objetivos, existem diversos obstáculos para adoção da tecnologia a serem superados pelas instituições. Qualquer tipo de mudança é desafiadora. Por isso, o Guia sugere dicas práticas para superar as dificuldades, com base nas seguintes etapas:

1. Envolvimento da liderança na condução e sucesso da adoção de tecnologia.
2. Investimento e comprometimento institucional.
3. Infraestrutura robusta e confiável.
4. Suporte efetivo ao corpo docente.
5. Habilidade em demonstrar os benefícios da tecnologia para alunos e professores.
6. Decisões baseadas em dados e ciclo contínuo de melhorias.

Aqui você pode baixar a versão em pdf do Guia de Adoção da Tecnologia. O material foi desenvolvido pela Blackboard Internacional e adaptado ao mercado brasileiro pela equipe Blackboard Brasil.

FAÇA UM COMENTÁRIO

3 dicas para se conectar com seus alunos on-line

 

Post escrito por Josh Murdock, designer instrucional na Faculdade de Valencia, na Flórida.

Os alunos de hoje não são mais como conhecíamos na nossa época de escola. Eles estão aprendendo em novos ambientes, utilizando ferramentas que não existiam a até pouco tempo. Mais de 21 milhões de estudantes estão matriculados em pelo menos um curso on-line, e esse número cresce a cada semestre. A realidade é que não há mais estudantes  tradicionais ou estudantes on-line; discentes de todos os lugares estão fazendo tanto cursos on-line quanto em salas de aula. Como instrutores e administradores, temos a oportunidade de ajudar os alunos acostumados a cursos tradicionais a fim de que se tornem, também, um sucesso em ambientes on-line.

Um dos ajustes mais difíceis para os estudantes em transição de uma sala de aula tradicional para um ambiente on-line é a ligação com seu professor. Muitas vezes nos cursos on-line, os alunos são apenas “um nome de usuário”, enquanto os instrutores passam a ser computadores virtuais que respondem questões. Mas, com alguns truques essenciais para criar um ambiente em que o professor on-line se torne “real”, isso não precisa acontecer.

Aqui estão três dicas simples para ajudar os alunos nesta transição:

Dica # 1: Criar uma comunidade desde o início
Desenvolva o senso de conexão entre você e os alunos no início do curso através de uma primeira conversa. Peça aos alunos para postarem sobre si mesmos em fóruns de discussão ou blogs para o resto da turma, incentivando-os a responder uns aos outros. (Não se esqueça de incluir algumas questões que se relacionem com o curso). Como instrutor, a melhor maneira de começar essa conexão é personalizar a conversa com cada aluno. Você pode começar postando alguns de seus interesses pessoais, como livro favorito, por exemplo. Oferecendo informações pessoais, você auxilia os alunos a se conectarem e perceber que você não é um professor-online robotizado.

Dica # 2: Inicie um projeto “All About Me”, ou “Tudo Sobre Mim”, em português.
Outra tarefa que ajuda a aprender mais sobre os estudantes e lhes ensina como usar um tipo de software é um projeto “All About Me”, em que os alunos contem um pouco mais sobre si mesmos e sua vida, a fim de se apresentarem para a turma. Tenho indicado tanto o PowerPoint quanto o Glogster para os alunos criarem projetos sobre sua formação, educação, história de trabalho, interesse pessoal e objetivos futuros. Crio um exemplo com as minhas informações, o que nos ajuda a conhecer melhor uns aos outros. Importante: certifique-se de responder, não dê apenas o retorno do projeto, mas ajude com informações que possam ser usadas na vida pessoal.

Dica # 3: Aumente o envolvimento dos alunos com anúncios de vídeo
Esta dica foi a mais bem-sucedida e parece ser rara nos cursos on-line atualmente: fornecer anúncios ou atualizações semanais através de atualizações de vídeo. Eu criei atualizações semanais via webcam para meus cursos de tecnologia educacional on-line e os estudantes têm dado um grande feedback sobre este tipo de vídeo. Os alunos dizem que se sentem mais conectados, entendem melhor as expectativas e obtém uma melhor experiência com as atribuições de cada semana.

  • Siga com temas similares a cada semana;
  • Discuta a semana anterior como um tipo de incentivo ou lembrete do conteúdo;
  • Discuta as próximas atribuições com detalhes e as melhores.

Este tipo de anúncio de vídeo é fácil de produzir usando uma webcam básica e às vezes gravados diretamente para o YouTube. Ao não listar o vídeo em seu canal através das configurações, por exemplo, permite que você compartilhe o link ou incorpore ele em posts sem ter o vídeo aparecendo em seu canal do YouTube. O YouTube é ótimo, porque ele vai transcodificar automaticamente qualquer mídia para o formato correto e é acessível na maioria dos dispositivos móveis. Não esqueça o quão importante é a qualidade de áudio durante a gravação; considere usar um microfone, em vez do microfone da webcam (dependendo da sua qualidade e clareza). Crie um script simples ou um esquema a seguir para cada semana que você gravar; isso vai ajudá-lo a manter o foco e não esquecer detalhes. Este tipo de anúncio de vídeo permite que os alunos vejam seu professor on-line, o que muitas vezes é raro. Também é importante incluir uma transcrição do anúncio para os alunos que precisam de acesso a uma versão de texto.

Sentir-se mais ligado ao curso é sempre reconfortante para os alunos, especialmente aqueles que estão tendo seu primeiro curso on-line ou lutando para entender as atribuições com base em indicações de texto e exemplos.

Siga estas três dicas simples e, garanto, os alunos irão lhe dar um feedback positivo no final. Recebo algumas perguntas sobre as atribuições e enfatizo sempre o anúncio em vídeo. Conheço meus alunos muito melhor e logo no início do curso criando uma “comunidade” e incentivando o projeto “All About Me”. Também me sinto muito mais ligado ao meu curso on-line, seguindo essas dicas. 

Josh Murdock, também conhecido como Professor Josh, é um designer instrucional na Faculdade Valência, na Flórida, onde ele tem experiência de construção e desenvolvimento de cursos online, treinamento de tecnologia com professores, e resolução dos problemas da Blackboard no mundo. Ele é professor de cursos on-line , híbridos e presenciais há dez anos.

Fonte: Blackboard

FAÇA UM COMENTÁRIO

Veja mais posts

O Grupo A é representante exclusivo do Blackboard no Brasil.