Tecnologia para a educação colabora para a criação de novos espaços de aprendizagem

Novos espaços de aprendizagem

O investimento em diferentes tecnologias por parte das instituições de ensino tem provocado uma revolução das salas de aula. Ambientes digitais e novos espaços de aprendizagem para professores e alunos facilitam a aplicação de metodologias diversificadas e incentivam o protagonismo dos alunos ao longo de sua formação. Na Rede Marista de Colégios, aulas presenciais são combinadas a interações em ambientes virtuais, com o objetivo de promover melhores experiências de aprendizagem para estudantes e educadores.

Leia também:
> 7 etapas para capacitar professores em novas ferramentas tecnológicas
> Como escolher o Sistema de Gestão da Aprendizagem ideal?

De acordo com Caroline Serqueira, coordenadora educacional da Diretoria Executiva da Rede de Colégios (DERC), os ambientes digitais favorecem a expansão da sala de aula para além do espaço físico, ampliando as possibilidades de interação, colaboração, engajamento e produção de conhecimento. Dessa forma, geram recursos para que professores realizem mediações mais qualificadas para o processo de ensino e aprendizagem.

– Esse movimento gerou iniciativas por meio de diferentes metodologias, que projetam os estudantes como protagonistas de suas aprendizagens – afirma.

Nesse sentido, mais do que um local online para abastecimento de conteúdos complementares às atividades de sala de aula, diversos colégios da Rede Marista têm encontrado no Sistema de Gestão da Aprendizagem (LMS) Blackboard Learn recursos para compartilhar informações, realizar projetos e promover a aprendizagem em rede, além de possibilitar que o aluno acompanhe seu próprio desempenho acadêmico.

Novos espaços de aprendizagem permitem construção conjunta de conhecimento

Os alunos do 4º ano do Ensino Fundamental dos Colégios Maristas de Goiânia (GO), Ribeirão Preto (SP) e Pio XII, de Ponta Grossa (PR) nunca se encontraram pessoalmente, mas estão construindo conhecimento em conjunto por meio da plataforma Blackboard.
O projeto “Nossas Histórias” faz parte de uma atividade interdisciplinar de Língua Portuguesa, História, Geografia e Ensino Religioso e possibilita que as crianças produzam relatos sobre seu cotidiano, história de vida familiar e sobre sua cidade, compartilhando os conteúdos e comparando com os de colegas das outras localidades. Assim, percebem-se como agentes da própria história e desenvolvem percepção sobre seu posicionamento no mundo.

Os conteúdos produzidos são publicados em um blog dentro do LMS, reunindo informações que explicitam também as diferenças e proximidades culturais de cada região, já que as escolas estão em estados distintos. Ler e comentar os textos já produzidos pelos colegas, interagindo com as histórias, faz parte das atividades em turma, durante as aulas nos laboratórios de informática.

Segundo a coordenadora de tecnologia do Colégio Marista de Goiânia, Joicilany Costa, os alunos estão entusiasmados com o projeto.

– Estamos desenvolvendo narrativas de uma maneira divertida, as crianças ficam surpresas com as diferenças nos hábitos, no tipo de culinária. É uma troca muito rica – acredita.

Ensino personalizado

As atividades realizadas no Blackboard Learn possibilitam aos estudantes acompanhamento contínuo e personalizado de seu desempenho. Os professores do Ensino Fundamental II do Colégio Marista de Goiânia já estão explorando de maneira ainda mais profunda as novas relações que a solução tecnológica oferece.

Por meio do LMS, eles têm acesso às informações geradas a partir das atividades realizadas pelos estudantes, que possibilitam identificar necessidades individuais e coletivas. A mediação dos professores passa, então, a ser mais direcionada, indicando alternativas de recuperação e ampliação dos conteúdos, respeitando tempo e ritmo de cada aluno. As aulas também passaram a ser planejadas de acordo com as necessidades identificadas, qualificando cada vez mais o relacionamento entre professores e alunos.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA): Tecnologia garante o sucesso dos alunos

ambiente virtual de aprendizagem - ava
Foi percorrido um longo caminho desde o momento em que um sistema de gestão de aprendizagem se transformou em uma ferramenta de gerenciamento de cursos, permitindo que os alunos se inscrevessem nas aulas e ajudando os administradores e instrutores a manterem o controle da rotina escolar ou acadêmica. Com o tempo, os Learning Management Systems (LMS) ou, em português,
Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA) evoluíram, incluindo recursos importantes como entrega e gestão de conteúdo, avaliações, acompanhamento financeiro, elaboração de relatórios, entre muitos outros.

A educação a distância se expandiu, e as melhores soluções AVA estavam lá para apoiar os alunos, instrutores e instituições que estavam à frente. O mesmo vale para a revolução do dispositivo móvel: as ferramentas de ponta se adaptaram e deram suporte para o desenvolvimento do ensino utilizando também as plataformas móveis.

__

Leia também:

>> Como o LMS colabora para o sucesso do curso a distância

 

A tecnologia avança e, conforme surgem novas oportunidades de se utilizar ferramentas inovadoras dentro de um contexto de aprendizagem, as soluções AVA continuarão a evoluir para se tornar um ambiente cada vez mais abrangente.

Evolução das soluções AVA

A evolução contínua das soluções AVA é uma boa notícia para as faculdades e universidades, onde o sucesso do aluno é cada vez mais ligado a quanto a instituição inclui a tecnologia em seus cursos.

Isso também significa que, com a tecnologia disponível para colaborar com bom desempenho do aluno, há dezenas de opções a serem consideradas pelos administradores e reitores. Portanto, escolher uma solução AVA multifacetada se torna muito mais desafiador do que simplesmente comprar um produto com uma única finalidade.

Quando se trata de Ambientes Virtuais de Aprendizagem, não há como escolher clicando em um produto e o adicionando a seu carrinho de compras via site. A tarefa inclui muito mais fatores a serem considerados, já que diversos fornecedores investem em aprimoramentos contínuos para expandir e refinar as ferramentas tecnológicas, tornando-o um ambiente de aprendizagem integrado e completo, colaborando com praticamente todos os aspectos da educação.

ambiente virtual de aprendizagem - AVA

Muito além dos Ambientes Virtuais de Aprendizagem tradicionais

A avaliação do AVA que melhor atende a sua instituição está diretamente ligada às suas metas e estratégias. Porém, alguns pontos são comuns entre todas as faculdades e universidades: fornecer a melhor experiência educacional, alçando os alunos para posições de sucesso.

As soluções mais modernas combinam AVAs tradicionais com capacidades que permitem, entre outras coisas:

  • Colaboração entre alunos em projetos de classe;
  • Interação com seus instrutores fora da sala de aula (por exemplo, encontros durante horas de escritório virtual);
  • Funções administrativas, como registro de curso;
  • Suporte técnico utilizando os dispositivos e ferramentas sociais usuais;
    Aumento das ofertas de cursos em tempo real com o ensino a distância síncrono (quando professor e aluno estão na sala de aula virtual ao mesmo tempo);
  • Que faculdades e universidades encontrem uma plenitude de dados obtidos na ferramenta, podendo melhorar os resultados educacionais e desempenho financeiro.

Assim, quando se trata de escolher uma solução AVA, há muito a se considerar. Você vai querer se certificar de que o caminho escolhido não atende somente às necessidades da instituição, mas também antecipa a futura direção do ensino superior. E, acredite, isso vai muito além da utilização de um par de ferramentas tecnológicas.

Ainda tem dúvidas? Veja como a tecnologia pode contribuir para o aumento do número de alunos de sua instituição.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Como estudantes bem-sucedidos usam Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA)

como estudantes usam o ava

Analisar continuamente como as plataformas de ensino contribuem para os resultados dos alunos é fundamental para compreender como as ferramentas atendem às necessidades de aprendizado. A equipe da Blackboard dos Estados Unidos realizou um estudo no primeiro semestre deste ano que trouxe variados insights sobre padrões de uso do AVA pelos estudantes, além de outras conclusões relacionadas ao consumo dos seus conteúdos.

Para a pesquisa, os profissionais selecionaram alguns cursos realizados durante os meses de março e junho, cujos dados tanto de alunos quanto de instituições permaneceram anônimos. A amostra ficou composta, então, de 601.544 alunos de 18.810 cursos que utilizam a plataforma Blackboard Learn.

Nesses cursos, viram a seguinte distribuição de uso do AVA. A maior parte do tempo é utilizada com o conteúdo do curso. O gráfico abaixo não considera o tempo utilizado para solucionar algumas atividades, como tarefas, realizadas em geral fora do AVA. Ainda assim, representa um cenário do consumo da ferramenta.

 

Além disso, para entender a relação entre a nota do aluno e o consumo da ferramenta, também foram feitas análises. As notas dos estudantes foram categorizadas em Alta (+80), Média (entre 60 e 79) e Baixa (-60). E o uso da ferramenta foi fracionado em percentuais: Alto (75%-100%), Médio (50%-74%), Baixo (25%-49%), Muito Baixo (0-24%), and Nulo.

Sabe-se que apenas o uso da tecnologia não melhora o aprendizado. Contudo, a correta interpretação dos dados pode fornecer indicadores interessantes que podem auxiliar gestores e professores para que proporcionem o melhor ensino possível.

Notas dos alunos

A frequência com que os estudantes conferem suas notas foi o indicador de bons resultados mais consistente da análise. Isso porque os alunos bem-sucedidos veem seus resultados assiduamente, enquanto alunos que estão indo mal não verificam esse local da ferramenta.

Estudantes que nunca acessam suas notas, portanto, têm mais chances de ter resultados ruins do que aqueles que verificam a seção pelo menos uma vez.

Conteúdo do Curso

A área de Conteúdo do Curso do Blackboard Learn é onde os alunos passam mais tempo. E a relação entre o acesso à seção e as notas atingidas ficou bem clara. Um resultado interessante também mostrou que o seu uso além da média estaria relacionado com uma queda nas notas. Ou seja, alunos que consomem o conteúdo além do que foi considerado a média de uso têm menos chances de conquistar notas mais altas.

É possível pensar em algumas justificativas para isso: alguns alunos bem-sucedidos precisam acessar o conteúdo apenas uma vez; eles podem ter mais facilidade para aprendizado, adquirido já na primeira leitura, ou salvam os arquivos para consumo fora do AVA. Ainda, o aumento de acesso na seção pode ser causado por alunos buscando o conteúdo logo antes de exames ou entregas de trabalhos.

Avaliações e Tarefas

Quando estudantes não fazem avaliações ou não entregam tarefas do curso, tiram notas menores. Esse resultado não chega a ser surpreendente, mas o interessante foi descobrir que esse não é o principal indicador de notas baixas.

Também nessa seção, outro fator de destaque descoberto foi que estudantes que passam mais tempo realizando avaliações do que a média possuem notas menores. É possível entender, portanto, que alunos que dominam o material do curso conseguem responder a questões de provas e tarefas de forma mais rápida; aqueles que passam mais tempo ponderando sobre as atividades – e, então, ficam mais tempo nessa seção da ferramenta – tendem a ser aqueles alunos que possuem mais dificuldade com os materiais. A relação é mais forte, ainda, recortando o tempo gasto na seção de Avaliações – cujo tempo é monitorado – do que na seção Tarefas, que podem ser realizadas fora da plataforma.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O LMS e o sucesso do curso a distância

lms-educacao-a-distancia-blackboard

Alinhar os objetivos da sua instituição a um bom LMS (Learning Management System) – ou AVA (Ambiente Virtual de Aprendizagem) – pode garantir o sucesso do seu curso a distância. Em uma plataforma de e-learning qualificada, alunos encontram aprendizados personalizados, adaptados às suas necessidades e rotinas. Rompendo limites físicos, as plataformas de ensino online democratizam a educação e permitem que estudantes acompanhem as aulas de qualquer parte do mundo.

Além de disponibilizar todo o material do curso de EAD, as plataformas LMS também dão suporte a alunos e se transformam em canais de comunicação com professores. Permitem, ainda, que todo o conteúdo do curso seja adaptado para diferentes formatos e mídias, como vídeos e infográficos. Algumas opções também permitem a realização de webconferências, proporcionando o contato com o tutor em tempo real.

Uma plataforma de ensino online assegura mobilidade: o aluno pode assistir às aulas quando e onde achar mais apropriado, acessando-as do dispositivo que preferir, como tablets e smartphones. E tem, ainda, a possibilidade de seguir o curso conforme seu próprio ritmo.

Para a organização, o custo de uma plataforma de EAD é mais baixo em relação ao ensino presencial. Afinal, com um LMS, é possível ter um número ilimitado de pessoas participando do mesmo curso, ampliando seu alcance sem aumentar despesas com novas salas ou espaços físicos.

Ferramentas de EAD de qualidade possuem navegação intuitiva e acesso facilitado à metodologia de cada curso. Proporcionam também mais inteligência à instituição de ensino, que pode ter à disposição relatórios para acompanhamento dos alunos. Os dados gerados possibilitam a criação de estratégias mais assertivas para evitar a evasão e aprimorar os cursos.

A expansão dos cursos de educação a distância é inegável. Hoje, existem escolas focadas em aulas online, além de renomadas instituições, como Harvard e Stanford, que já oferecem aulas EAD. E as opções de cursos são inúmeras, desde capacitações, graduações a especializações. Saber como escolher o melhor LMS é, portanto, fundamental.

FAÇA UM COMENTÁRIO

O que é LMS e para que serve?

Plataforma LMS para dispositivos móveis

Fundamentais para os cursos de educação a distância ou semipresenciais, os LMS – Learning Management Systems ou, traduzindo, Sistema de Gestão da Aprendizagem – são, na verdade, o lugar onde tudo acontece. Se no ensino presencial é necessário uma estrutura física (um colégio, uma sala de aula, mesas e cadeiras), no EAD o LMS assume a função de suporte ao aluno, sendo o espaço onde o aprendizado e a troca entre aluno e professor acontece.

O LMS é uma plataforma, desenvolvida com base em uma metodologia pedagógica, onde o estudante acessa os conteúdo dos cursos, ambientes virtuais de aprendizagem, tarefas e avaliações, salas de convivência, entre outros. Além de mediar e organizar o processo de aprendizagem, os sistemas permitem integrar diversas mídias e recursos, com o objetivo de facilitar e motivar o ensino.

Por isso, escolher a plataforma LMS que mais se adapta às metas estratégicas de sua Instituição de Ensino é fundamental para que você tenha sucesso nos cursos a distância. Saiba como escolher o melhor LMS e utilizá-lo com êxito.

Uma boa ferramenta de LMS entrega uma melhor experiência ao usuário. Proporciona uma variedade de formatos de conteúdo, design e técnicas de avaliação dos alunos. Ao gerar estatísticas e relatórios de uso, é possível acompanhar o rendimento dos estudantes, evitando frustração com o curso e evasão.

Sendo fundamentais para o bom funcionamento de aulas de educação a distância e semipresenciais, plataformas LMS estão em constante evolução, tornando-se cada vez mais intuitivas. Hoje, é possível inclusive utilizar os ambientes de ensino a partir de dispositivos móveis, como celulares e tablets. Por fim, existe também a possibilidade de terceirizar o armazenamento de dados, evitando que a Instituição de Ensino precise investir em grandes servidores.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Veja mais posts

12

O Grupo A é representante exclusivo do Blackboard no Brasil.