Uso da tecnologia em sala de aula desperta interesse nos alunos

Da educação infantil à graduação, existe uma grande preocupação de proporcionar ao aluno atividades atrativas que, aliadas ao conteúdo pedagógico de cada disciplina, auxiliem efetivamente no aprendizado. Os estudantes de hoje aprendem com muita facilidade e rapidez, mas se cansam facilmente das práticas repetitivas do ensino cotidiano. Eles anseiam sempre por novidades! E é por isso que o uso da tecnologia em sala de aula desperta o interesse dos alunos.

> Participe de mais discussões sobre o futuro da educação com os avanços da tecnologia no Encontro da Comunidade Blackboard.

Essa mudança na forma de aprender obriga o professor a elaborar diferentes aulas da mesma matéria para conseguir atingir uma ampla e diversificada gama de alunos. Os educadores sabem que precisam dispor sempre de novos recursos que os auxiliem a explorar as atividades em grupo, a aumentar a atenção e a disciplina na sala de aula.

Além disso, cada aluno tem necessidades e dificuldades diferentes e, por isso, o uso da tecnologia integrando conteúdos podem apoiar os professor no desenvolvimento e planejamento das aulas.

O próprio professor pode criar uma primeira atividade, que exigirá tempo para sua construção, mas que, posteriormente, poderá ser alterada e adaptada de acordo com os próximos conteúdos.

As metodologias ativas, que colocam o aluno no centro do aprendizado, transformando-o em protagonista de sua evolução acadêmica, encontram na tecnologia suporte para que o aluno absorva o conteúdo. Nesse outro post, você pode entender como a tecnologia facilita a aprendizagem no método da Sala de Aula Invertida.

Mais do que atrair e motivar, a tecnologia também pode garantir a acessibilidade no ensino, colaborando para que barreiras sejam superadas por pessoas que têm necessidades especiais. Nesse sentido, a tecnologia bem aplicada passa a ser uma facilitadora no acesso à informação e à educação.  

No caso de o professor não ter muita habilidade com inovações, ele pode solicitar ajuda de um aluno, que, certamente, se sentirá muito importante em realizar a tarefa. Além disso, veja também 7 hábitos altamente eficientes dos professores que usam tecnologia e torne-se um especialista no assunto. 

É natural que o uso da tecnologia em sala de aula desperte o interesse dos alunos. Elas lhes permitem criar atividades em planilhas eletrônicas, multimídia, fazer edição de filmes e imagens, entre muitos outros recursos. Essas atividades estimulam a participação dos alunos no processo de construção do próprio conhecimento. Mas, independentemente dos recursos ou materiais utilizados, só trarão os resultados esperados se forem bem direcionadas e planejadas.

Até na educação infantil já se provou que os jogos e as brincadeiras – diversas delas realizadas com o apoio da tecnologia – ajudam no desenvolvimento integral da criança. O uso de recursos tecnológicos vem ganhando cada vez mais espaço nas escolas. Por isso, o contato do aluno com a tecnologia é muito importante desde cedo, mantendo-o ao longo de sua formação. Qualquer disciplina, matéria ou conteúdo pode ter atividades preparadas, construídas e realizadas com recursos tecnológicos.

Se os educadores souberem combinar as atividades lúdicas com os recursos tecnológicos, as aulas não se tornarão rotineiras e maçantes, mas despertarão o interesse dos alunos, facilitando o aprendizado e desenvolvendo neles o gosto pelos estudos.

E não é só na sala de aula que a tecnologia colabora com o ensino. Conheça 4 verdades sobre como o uso de dados favorece o sucesso dos alunos também no acompanhamento da rotina escolar, no planejamento de aulas e muito mais.

Quer continuar bem informado? Saiba quais foram as melhores inovações para a educação em 2016 e surpreenda seus alunos!

Com informações de administradores.com.br

FAÇA UM COMENTÁRIO

Blackboard é reconhecida pelo Washington Business Journal

 

O jornal norte-americano Washington Business Journal publicou, nesta quarta-feira (2), reportagem reconhecendo o trabalho realizado pela Blackboard. No texto, a companhia de tecnologia de educação é elogiada por estar cada vez mais investindo na habilidade de prever quais as chances de um estudante ser bem ou mal sucedido no processo de aprendizagem, e, a partir daí, empoderar as instituições de ensino para intervirem e ajudarem ao aluno, focando no seu desempenho e retenção.  

A partir deste mês, os trabalhos da Blackboard ficaram ainda mais completos com a compra do startup de análise preditiva de dados Blue Canary. Com essa aquisição, a Blackboard expande seu portfólio focado em análise de dados, que já contava com o Blackboard Analytics e o X-Ray Analytics, e agora expande suas ferramentas preditivas, que tem um papel importante em dar aos clientes o poder de não apenas acompanhar o desempenho dos alunos, disponibilizar dados de cursos online e offline, como também fornecer análises preditivas essenciais no processo de decisão pedagógica e administrativa das IES. 

Com grandes investimentos em produtos e ferramentas,  a companhia se coloca como um importante parceiro estratégico das Instituições, a fim de promover uma melhor experiência de aprendizagem, reter os alunos, e conseguir manter os estudantes como clientes das Instituições, sempre os ajudando a melhorar seu desempenho escolar. “Mantê-los como clientes é um problema de negócios para as instituições. É tudo sobre manter os estudantes no sistema e isso significa que você precisa fazê-los ser bem sucedidos”, disse Mark Strassmann, vice-presidente indústria e produtos da Blackboard, para o Washington Business.  

Segundo o texto, a Blackboard irá se focar primeiramente em análises preventivas de retenção, mas seus possíveis participantes vão ainda recrutar estudantes e encontrar espaço no mercado de trabalho. “Estudantes estão dizendo ‘o que eu quero da minha educação?’ e agindo como consumidores em termos de escolher suas experiências educacionais”, afirmou Strassman. 

Além disso, a companhia também tem se esforçado para integrar suas diferentes linhas de produto, que variam desde ambiente virtual de aprendizagem, ferramentas de colaboração online, até cartões de facilidade e consultoria de recrutamento. A Blackboard não revela suas informações financeiras, mas a firma de estimativas Moody’s estima que sua receita de 2015 esteja em 685 milhões de dólares, enquanto em 2013 seria $ 630 milhões.

O presidente da Blue Canary, Sharkley, também saudou o fato da empresa agora fazer parte do grupo Blackboard, afirmando que a companhia tem milhões de dados sobre seus estudantes, o que pode ajudar as escolas a intervir em seu desempenho já no início do semestre, ao invés de apenas quando saem as notas finais.

Confira o artigo aqui.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Bb Student: um aplicativo móvel para os estudantes, projetado a partir do zero

Temos o prazer de anunciar que está disponível o Bb Student, novo produto móvel da nossa marca para estudantes que usam Learn. O Bb Student v1.0 foi reinventado a partir do zero, e se destina a ajudar os estudantes a gerir o seu progresso acadêmico de forma ágil. Aproveitamos nossa nova linguagem de design para produzir versões nativas para Android, IOS e Microsoft deste produto, e eu quero guia-los através algumas de nossas decisões de design.

Em primeiro lugar, estamos mudando a maneira como a Blackboard constrói produtos para alunos. Ao invés de liberar o software uma vez por ano, vamos construir este produto de forma incremental, adicionando novas capacidades gradualmente com base no que os estudantes querem e precisam para ter sucesso. Ouvimos repetidas vezes que os alunos estão ocupados e sobrecarregados. Eles encaixam os seus estudos em pequenos pedaços de tempo livre que têm durante o dia, e estão à procura de um local único para gerenciar seus prazos programados. A primeira versão é focada em trazer informações acadêmicas e conteúdos fundamentais para os alunos, proporcionando um fluxo de atualizações e notificações, exibindo o conteúdo das matérias, e oferecendo uma visão sobre o seu progresso e notas.

Além disso, criamos um produto que é extremamente simples de aprender. Queremos ajudar os estudantes a obter a informação rapidamente, para que eles possam se concentrar em sua jornada acadêmica. Nós nos esforçamos muito para adicionar diversos detalhes, antecipando o que os alunos irão procurar e criando um acesso rápido ao conteúdo. Você verá alguns estilos de interação únicos, incluindo a nossa navegação lateral, que proporciona acesso rápido a diferentes seções do produto. Nós usamos movimento para chamar a atenção para detalhes fundamentais. E a cor é usada com moderação, para destacar componentes e informações importantes.

Por fim, a nossa nova linguagem de design é aplicada a todos os excitantes produtos que estamos lançando. Você verá paradigmas de interação e padrões de design visual semelhantes e repetíveis, para que os alunos sejam capazes de aplicar sua compreensão do sistema de um produto para outro. Os produtos da Blackboard vivem em uma ecologia, e estamos trabalhando para apoiar a jornada acadêmica de ponta a ponta.

Esperamos que você explore por você mesmo o BbStudent nas lojas da Apple ou Google.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Um novo membro em nossa família Soluções de Código Aberto

Nos últimos meses, muitas coisas estão acontecendo na Blackboard em torno de nossas soluções Moodle. É por isso que estamos animados para anunciar que a Blackboard adquiriu Nivel Siete, um fornecedor líder de soluções de código aberto e um dos parceiros do Moodle mais respeitados na América Latina.

A Nivel Siete oferece uma variedade de soluções de aprendizagem, hospedagem, suporte e serviços de consultoria que ajudam as organizações a ter sucesso no seu ensino e iniciativas de aprendizagem, incluindo instituições acadêmicas e empresas que se concentram no uso de para gestão de talentos e treinamento de e-learning.

Ao juntar forças, seremos capazes de suportar mais alunos que utilizam o Moodle para atingir seus objetivos educacionais e alcançar o sucesso acadêmico. Além disso, vamos ampliar e fortalecer a nossa rede de código aberto, criando novas formas de instituições e organização aprenderem e colaborarem uns com os outros.

A notícia de hoje ainda atesta nosso compromisso no Moodle e segue as recentes aquisições da Remote-Learner  e da tecnologia X-Ray Analytics. Ele também reitera a importância estratégica do open source para nossos clientes e para nós.

No decorrer do mês de agosto, a Nivel Siete estará promovendo um MoodleMoot na Colômbia. Todos os nossos clientes de código aberto são convidados a participar. Será uma grande oportunidade para manter contato com nossas equipes locais e aprender mais sobre esta história empolgante.

Mais novidades estão por vir. Fique atento!

Phill Miller – Vice Presidente Internacional de Serviços Open Source, Blackboard

Pavlos Dias – Gerente Nacional da Blackboard, Grupo A

 

FAÇA UM COMENTÁRIO

Fórum de Lideranças chega a quarta edição em agosto

Um encontro para falar sobre educação e as tendências do setor. O Fórum de Lideranças – Desafios da Educação chega a sua quarta edição no dia 12 de agosto, em São Paulo. Com o tema “Dinâmicas de aprendizagem – As lições que vêm do aluno”, o evento deve reunir líderes e gestores de instituições de ensino superior para debater o ensino centrado no aluno.

Entre os palestrantes a serem confirmados, Matt Small, Vice-Presidente de Negócios Internacional da Blackboard e responsável pelo crescimento global da empresa fora dos Estados Unidos e do Canadá. Matt é um dos maiores especialistas do mundo em tecnologia para a educação e liderou importantes decisões estratégicas, como os processos de fusões e aquisições da Blackboard com cerca de 20 empresas.

Josiane Tonelotto, Pró-Reitora Acadêmica da Universidade Anhembi Morumbi, é docente no Programa de Mestrado em Hospitalidade na instituição. Tem experiência na área de pesquisa em Psicologia Cognitiva e atua nos temas: atenção, avaliação, desempenho escolar, avaliação psicológica e avaliação neuropsicológica.

Peter Dourmashkin, professor Sênior do Departamento de Física e Diretor Associado do Grupo de Estudo Experimental, ambos do Instituto de Tecnologia de Massachusetts (MIT). Está ativamente envolvido na educação acadêmica de graduação no MIT desde 1984 e já desenvolveu cursos experimentais ao lado do professor John King, também do MIT.

Rui Fava, Vice-Presidente Acadêmico da Kroton Educacional e Reitor da Universidade de Cuiabá. É formado em Administração de Empresas, Ciências Contábeis e Economia, além de já ter publicado os livros “O Estrategista”, “Educação 3.0” e “PDCA da Educação 3.0”.

Já confirmada com a palestra “As TICs na melhora da qualidade educativa na América Latina”, Ana Elena Schalk foi consultora de projetos da UNESCO e da Organização de Estados Iberoamericanos para a Educação, a Ciência e a Cultural. É Doutora em Comunicação pela Universidade de Sevilla e possui pesquisas e publicações sobre a integração das tecnologias nas instituições de ensino e os processos de ensino e aprendizagem.

Gustavo Hoffmann, Pró-reitor Acadêmico da UNIPAC e Diretor Acadêmico e de EAD do grupo Singular Educacional, será o mediador do debate.

Além do conteúdo inspirador, com cases palestras e iniciativas para reimaginar a educação, o encontro proporciona um networking qualificado, com troca de experiências com os líderes das principais instituições de ensino.

A quarta edição do Fórum de Lideranças – Desafios da Educação tem início às 8h no dia 12 de agosto na Rua Casa do Ator, 275 – Vila Olímpia, São Paulo.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Veja mais posts

O Grupo A é representante exclusivo do Blackboard no Brasil.