O time Blackboard à disposição de seus parceiros

Encontro da Comunidade Blackboard Brasil

No Encontro da Comunidade Blackboard Brasil, clientes têm a oportunidade de debater o uso das tecnologias da Blackboard a serviço da educação e aprofundar os conhecimentos sobre a plataforma para implantar novos e atualizados métodos de ensino em suas instituições. Para aprimorar o propósito do evento, as equipes nacional e internacional da empresa estarão presentes, indicando sua visão sobre o futuro da educação, apresentando o panorama dos produtos e as melhores práticas dos mesmos, entre outros tópicos que aproximam a Comunidade Blackboard e a impulsionam em direção a uma melhor experiência de aprendizagem.

> As vagas para o Encontro da Comunidade Blackboard são limitadas, inscreva-se!

Veja quem estará presente:

Palestrante: Matthew Small, Vice-Presidente de Negócios Internacionais
Tema: A Blackboard no Brasil e no Mundo

Palestrante: Pavlos Dias, Gerente Nacional
Tema: Workshop de adoção de tecnologia

Palestrantes:
Leo Salomone
, Diretor de Soluções
João Carlos da Silva, Engenheiro de Soluções para América Latina
Alberto Maixner, Engenheiro de Soluções
Tema: Roadmap e usabilidade de produto

Palestrante: Gabriel Cavalcante, Coordenador de Projetos
Tema: Suporte e Consultoria

O Encontro da Comunidade Blackboard é exclusivo para clientes e tem inscrições gratuitas. O evento acontece no dia 11 de maio, a partir das 9h, em São Paulo (SP), no Insper. A instituição é cliente Blackboard e apoiadora desta edição. Acesse para mais informações.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Brasil ganha espaço na estratégia da Blackboard

Na íntegra, matéria do Brasil Econômico da última quinta-feira com Matt Small- presidente da divisão internacional da Blackboard:

Mais que um simples sinônimo para as velhas lousas das salas de aula tradicionais, não é exagero dizer que a expressão quadro negro é também uma síntese da situação da educação no Brasil. Mas é justamente nesse cenário desafiador que a americana Blackboard projeta um dos mercados mais promissores para sua estratégia de expansão internacional.

Criada em 1997, a Blackboard desenvolve um grande leque de softwares e serviços educacionais, que inclui, entre outros recursos, sistemas voltados ao ensino à distância, colaboração e à oferta de serviços e conteúdos digitais das instituições de ensino aos estudantes.

O Brasil começou a ganhar relevância para a Blackboard em 2011, quando a empresa estabeleceu uma parceria com o Grupo A, holding educacional brasileira, para ser sua representante exclusiva no país. Agora, a Blackboard está ampliando seus investimentos diante da perspectiva de aquecimento do mercado local.

“O Brasil tem um grande problema. Há um volume significativo de estudantes no ensino fundamental e as faculdades e universidades locais não estão preparadas para essa bolha que está vindo por aí”, afirma Matt Small, presidente da divisão internacional da Blackboard. “Nossa ideia é oferecer tecnologia para que essas instituições tenham capacidade de capturar essa demanda com o menor custo e alta qualidade de ensino”, afirma.

Um dos pontos destacados pelo executivo é a possibilidade – regulamentada por lei – de que as instituições de ensino superior no país ofereçam até 20% da carga horário de seus cursos pela internet. Segundo Small, esse fator é uma boa alternativa para que as universidades brasileiras combinem aulas presenciais e à distância, e consigam gerenciar a maior procura por seus cursos, sem necessidade de realizar investimentos significativos para ampliar sua infraestrutura e seu corpo docente.

Diante das oportunidades no brasil, os planos da Blackboard incluem trazer para o país todo o seu portfólio de softwares e serviços, com as necessárias adaptações ao mercado local. Um das frentes recentes de desenvolvimento da empresa são os sistemas analíticos, que podem ser aplicados, por exemplo, para avaliar o desempenho de alunos e medir os resultados dos cursos que estão sendo oferecidos pelas instituições.

A Blackboard também está fortalecendo seu portfólio de mobilidade. A companhia conta hoje com plataformas e aplicativos que permitem, entre outras funções, que os estudantes assistam aulas, participem de grupos de discussão, acessem conteúdos, façam avaliações e interajam com professores e colegas por meio de dispositivos da Apple e de aparelhos baseados no Android, sistema operacional do Google.

Com uma base de trinta clientes e cerca de 1 milhão de usuários no Brasil, a Blackboard registrou um crescimento acumulado de 300% no país desde o estabelecimento do acordo com o Grupo A. Para 2013, o salto estimado da receita local é de 40% e a meta para até 2018 é expandir 20% ao ano.

A ideia, diz Small, é ampliar a presença nas instituições que já adotam parte parte das tecnologias da Blackboard e, em outra frente, conquistar novos clientes no país. “Para ser honesto, até então, não tínhamos realizado o volume de investimentos que o mercado brasileiro requer. Agora, no entanto, estamos recuperando esse tempo e nos aproximando cada vez mais do mercado”, observa.

FAÇA UM COMENTÁRIO

Bb World 2013

Aconteceu em Las Vegas na semana passada um dos maiores eventos do mundo, que discutiu a tecnologia na educação, o Bb World 2013 com realização da Blackboard.

Os três dias decorridos do evento, entre 9 a 11 de julho, contaram com grandes palestrantes especialistas no assunto, que ministraram debates, palestras e workshops com total sucesso e aprovação do público presente. Durante o evento foram debatidos temas como as tendências para a educação nos próximos anos e de que forma a tecnologia pode influenciar na melhoria do ensino e da aprendizagem com o uso das tecnologias.

Confira fotos e vídeos que marcaram o Bb World 2013:

Primeiro dia:


Segundo dia:


Terceiro dia:


FAÇA UM COMENTÁRIO

Matt Small defende a ampliação da educação a distância

O Brasil vive o começo de uma explosão no ensino a distância. Essa foi a conclusão tirada por Matt Small, presidente da divisão internacional da Blackboard, em sua visita ao Brasil, no início de maio. “Tenho passado muito tempo pesquisando. Visitei universidades, parceiros e educadores brasileiros, e percebi que é um momento muito emocionante para o aprendizado online”.

De acordo com dados do Censo EAD.Br: relatório analítico da aprendizagem a distância no Brasil de 2011, publicado pela Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed), a modalidade de ensino contou com 3,5 milhões matrículas em 2011, um aumento de 58% em relação ao ano anterior.

Para o americano, as instituições brasileiras estão cada vez mais conscientes de que o ensino a distância é essencial para o sucesso educacional do país. “Seria crítico verificar a demanda de estudantes crescendo – e nós vemos os índices populacionais subindo – e ela se sobrepor à capacidade do sistema educacional”, avalia.

Presidente da divisão internacional da Blackboard, Matt Small

A essa nova postura das universidades brasileiras de levar a modalidade cada vez mais a sério, segundo ele, se deve o aumento da participação da Blackboard no Brasil. Desde 2011, a empresa, que tem parceria com a holding educacional Grupo A, cresceu 300% no País e, para Small, a tendência é que o aumento se repita este ano. “Muitas universidades brasileiras ainda não possuem programas de ensino online sofisticados, mas estão buscando novas soluções. Elas estão realmente investindo, capacitando professores para ensinar online”, analisa.

Small alerta, no entanto, que a mentalidade dos brasileiros a respeito do aprendizado online no ensino superior ainda deve evoluir, e não ser vista como uma questão meramente tecnológica, mas um modo de pensar a universidade na rede. Para isso, é importante que o primeiro passo parta das lideranças das universidades e que estas acreditem na modalidade.

“Não é apenas colocar um software em um servidor e torná-lo disponível para estudantes e professores sem pensar na qualidade do curso e na pedagogia. Se você não investe tempo para planejar, não há aprendizado”, enfatiza, destacando a necessidade de que se definam estratégias para a educação a distância (EAD) e sua didática específica.

De acordo com o censo da Abed, os principais obstáculos enfrentados na EAD foram a evasão de alunos, a resistência de educadores à modalidade, os desafios organizacionais para que instituições presenciais passem a oferecer ensino a distância e o custo de produção de cursos. Para o americano, isso é resultado de uma percepção errônea a respeito da EAD, que pode se referir a companhias que não usam corretamente o ensino online. “Há amplas evidências de que é preciso de um approach online, não basta transferir o que se faz em sala de aula para a rede”, reforça.

Para o americano, o Brasil está ficando “inteligente” em como tornar a modalidade eficiente, mas que muitas instituições ainda estão no começo do processo. “Não é difícil melhorar o ensino online, basta fazer dele um imperativo”, acrescenta. Small explica ainda que é necessário mudar a concepção que se tem em relação à educação a distância, uma vez que ela pode ser aplicada de diferentes formas, e um curso pode ou não ser integralmente online. “Há bons exemplos de universidades que têm cursos em sala de aula três vezes por semana e nos dois restantes os alunos respondem a testes online”, exemplifica, ao lembrar que nos Estados Unidos é comum que cursos tradicionais ofereçam parte de sua grade curricular na rede.

Small lembra, ainda, que o ensino online está em sintonia com a forma como as pessoas interagem com o mundo atualmente – música, filmes, livros, tudo pode ser encontrado na internet. Ele aponta, contudo, que a EAD não é diferente da educação tradicional, mas outra modalidade, e traz os mesmos benefícios, mas com uma vantagem: tornar o aprendizado mais eficiente, efetivo e acessível.

Fonte: terra.com.br

FAÇA UM COMENTÁRIO

Seja um blogueiro no Bb World 2013

O Bb World, evento da Blackboard internacional que discute tecnologia na educação, acontecerá este ano em Las Vegas, entre os dias 7 e 11 de julho. O evento, que é um dos maiores do mundo na categoria, receberá palestrantes e especialistas em educação e tecnologia que ministrarão workshops, palestras e debates.

Se você é blogueiro sobre o assunto e pretende fazer a cobertura deste grande evento, não perca esta chance!

A Blackboard está dando a oportunidade para as pessoas que vão participar do evento se tornam blogueiras oficiais Blackboard, ou seja, blogueiros que terão suas publicações sobre o Bb World compartilhadas nas mídias sociais da Blackboard internacional.

Para se tornar um blogueiro oficial do Bb World, é necessário realizar uma inscrição pelo site.

Além disso, os blogueiros que se inscreverem até o dia 10 de maio terão a chance de participar de um concurso cultural, no qual terão de publicar um post em seu blog dizendo por que merecem ser os blogueiros VIPs do Bb World 2013.

Serão escolhidos 3 blogueiros mais criativos, que irão ganhar inscrições gratuitas para o evento.

Para participar do concurso cultural, o blogueiro deverá:
1) Inscrever-se através do formulário do site
2) Publicar um tweet fazendo menção ao @Blackboard com a hashtag #BbWorld13
3) Enviar um e-mail com o link do seu post para social@blackboard.com.

Participe e seja um blogueiro oficial Bb World!

FAÇA UM COMENTÁRIO

Veja mais posts

1

O Grupo A é representante exclusivo do Blackboard no Brasil.