Projeto de lei prevê proibição do uso de celular em escolas

A discussão sobre o uso de celular em sala de aula foi reacendida por um projeto de lei que está em análise na Câmara dos Deputados. O PL 104/15 proíbe o uso de aparelhos eletrônicos portáteis, como celulares e tablets, nas salas de aula da Educação Básica e Superior de todo o país.

Para preservar a essência do ambiente pedagógico cabe a proibição de todos os equipamentos que desviam a atenção do aluno do trabalho didático desenvolvido pelo professor. Com essa justificativa, a lei também estabelece que aparelhos só serão permitidos em sala de aula se fizerem parte das atividades didático-pedagógicas e forem autorizados pelos professores.

Será que a proibição é a melhor maneira de tratar do assunto em sala de aula? A lei não vai na contramão das discussões sobre uso da tecnologia para aprendizagem e sobre a necessidade de formação dos professores nesta área? Esses são apenas alguns dos questionamentos dos professores sobre o assunto.

Veja alguns materiais interessantes para refletir sobre a questão:

 1) Coluna: “É preciso ensinar os alunos a usar a tecnologia com consciência”

“A escola que se empenha em inquietar o jovem, confrontando-o com questionamentos e conteúdos que o ajudam a entender o mundo em que vive, não deve temer a tecnologia, mas problematizá-la.”

A especialista em Psicologia da Educação Catarina Iavelberg faz uma reflexão sobre como a escola deve lidar com o uso da tecnologia.

Leia a coluna Nosso Aluno, da revista Gestão Escolar. Acesse: http://gestaoescolar.abril.com.br

2) Publicação: “Diretrizes de políticas da UNESCO para a aprendizagem móvel”

“Pela primeira vez na história, o número de aparelhos móveis com internet – sendo a grande maioria telefones celulares – irá superar a população mundial. Entretanto, apesar da sua onipresença e dos tipos especiais de aprendizagem que elas podem apoiar, com frequência essas tecnologias são proibidas ou ignoradas nos sistemas formais de educação. Isso representa uma oportunidade perdida.”

Neste documento, a UNESCO elenca os benefícios da aprendizagem móvel, como assegurar o uso produtivo do tempo em sala de aula, criar novas comunidades de estudantes e auxiliar estudantes com necessidades educacionais especiais, entre outros. A organização também descreve diretrizes para criação de políticas para o tema, que envolvem principalmente o apoio e a formação de professores, além da melhoria da infraestrutura para conectividade.

Acesse o documento na íntegra: http://unesdoc.unesco.org

3) Matéria: “Sete motivos para ligar o celular na sala de aula”

“”Liguem os telefones celulares.” Quando esta for a primeira frase que o professor disser a seus alunos ao entrar na classe, em vez de mandar que os desliguem, a mudança será real. No mundo atual, plenamente digitalizado, a entrada da tecnologia na educação não tem retorno.”

A jornalista espanhola especializada em Educação Susana Pérez de Pablos listou em matéria do El País as razões para explorar o celular em sala de aula.

Leia a tradução disponível no site UOL: http://educacao.uol.com.br/

4) Plano de aula: “Combinado para o uso do celular durante a aula”

Com esta sequência didática, você levará os alunos a discutirem sobre o uso do celular em sala de aula, elaborarem uma assembleia para criar regras coletivamente e ainda refletirem sobre normas e procedimentos.

Acesse: http://www.gentequeeduca.org.br

Ficou curioso para saber mais detalhes sobre o Projeto de Lei 104/15? Para ler na íntegra clique aqui.

E você, concorda com o projeto de lei?

Via: Revista Nova Escola

Deixe uma resposta

O Grupo A é representante exclusivo do Blackboard no Brasil.