IESB apresenta projeto de capacitação no uso de tecnologia para professores

Equipe IESB e Blackboard Brasil

Equipe IESB e Blackboard Brasil

 

Rodrigo Estevam, Gerente Geral de TI, e a Pró-reitora acadêmica Regina Tombini, representaram um importante case do IESB, cliente da Blackboard, em evento recente nos Estados Unidos – o BbWorld, maior evento da Blackboard no mundo, que reúne anualmente mais de 2.500 pessoas, representando cerca de 930 instituições de 28 países . Na oportunidade, os dois falaram sobre o projeto “Planejamento e Diagnóstico com Inteligência de Negócios para Aumento de Adoção de Docentes”, baseado na pesquisa sobre a forma de utilização da plataforma Blackboard pelos professores.

Rodrigo Estevam e Regina Tombini

Rodrigo Estevam e Regina Tombini

 

O IESB – Instituto de Educação Superior de Brasília, fundado em julho de 1994, tem quase 20 mil estudantes nos seus três Campus no Centro de Brasília e em nove campus de educação on-line. Tem como visão consolidar o seu prestígio como instituição que oferece educação de qualidade e como objetivo, tornar-se referência no uso de novas tecnologias aplicadas à educação. Foi o primeiro parceiro da Blackboard no Brasil – sociedade que completa mais de uma década.

Entre as estratégias usadas no projeto apresentado, estava a adoção integral de tecnologias na Educação Presencial, por parte dos professores, melhorando o processo de aprendizagem através da utilização da plataforma (Blackboard) e estabelecer a cultura de seu uso.

Para isso, foram criados 5 níveis para “avaliar” o os professores e como utilizam a plataforma:

Tradicional – Não usa nenhum tipo de plataforma, nem exemplos.
Postador, ou Uploader – Utiliza a plataforma de forma básica; Foca no upload de alguns arquivos, geralmente utilizados nas aulas presenciais; Não usa qualquer ferramenta para melhorar o aprendizado ou a sua comunicação com os alunos;
Curador – Faz upload de arquivos constantemente; Utiliza atividades para avaliação; Também utiliza arquivos, artigos, vídeos, sites, apresentações, capítulos de livros na Biblioteca Virtual; Se comunica por e-mails e notificações.
Interativo – Faz uso contínuo da tecnologia de interação com os alunos; Passa a ser um mediador do processo de aprendizagem; Os alunos discutem suas ideiais com o professor e seus colegas; O aluno passa a ser o foco central do processo de aprendizagem.
Construtor, ou Builder
Usa muito a plataforma; Constrói suas próprias estratégias pedagógicas utilizando a plataforma; Avalia os estudantes com atividades na plataforma; Usa artigos, vídeos, sites, apresentações; Se comunica de diversas formas.

Após a implantação do projeto, foi concluído que o sucesso para conseguir a adoção da plataforma devia considerar a infra-estrutura e o suporte completo para professores e alunos:

“Os professores não são auto-suficientes em tecnologia. Eles precisam de apoio. Este diagnóstico é essencial para melhorar a comunicação e o alinhamento das estratégias e objetivos. Além disso, a plataforma deve ser apresentada como um benefício para todos”, disse Estevam.

E completou:

“A parceria entre os departamentos de TI e Acadêmico é extremamente importante”.

Como ações futuras, destacou a necessidade de considerar os níveis de maturidade na promoção de docentes, além de analisar competências no uso de tecnologias educacionais, preferencialmente a Blackboard, no processo de contratação de novos docentes

Confira a palestra completa do projeto do IESB no link abaixo:
*Como a apresentação foi feita no BbWorld, nos Estados Unidos, a palestra está em inglês.
IESB – Apresentação no BbWorld 2015

 

Deixe uma resposta

O Grupo A é representante exclusivo do Blackboard no Brasil.