Estudo mostra impacto da tecnologia nas universidades

tecnologia na sala de aula

Para entender melhor as mudanças que a tecnologia está trazendo para a Educação, o Education Dive – portal especializado em notícias sobre o ensino superior, nos Estados Unidos – realizou a pesquisa Mobility in Higher Education. Foram entrevistados 50 CIOs (chefes dos departamentos de TI, em tradução livre) de universidades norte-americanas para entender como a mobilidade está impactando seus campi.

Segundo a pesquisa, 68% dos CIOs são favoráveis ao uso das mídias móveis em suas universidades, oo contrário dos 28% que discordaram da eficácia desses aparelhos. Já 4% dos entrevistados afirmam que os dispositivos móveis não são considerados tão fundamentais, embora sinalizem sua importância mais significativa a longo prazo.

O estudo abarcou três grandes discussões sobre o mobile no ensino superior: os dispositivos e apps mais usados pelos CIOs no trabalho e em casa; o que mais preocupa os CIOs quanto à mobilidade no campus e quais as prioridades para o próximo ano; e o que a universidade planeja para a implementação BYOD (Bring Your Own Device), movimento permite que os alunos e funcionários levem para o ambiente de trabalho seus próprios aparelhos portáteis.

Apps e smartphones

De acordo com o estudo, o aplicativo mais comum entre os entrevistados foi o Evernote, seguido do DropBox e do OneNote. O Evernote é utilizado para gerenciar e organizar arquivos. A partir do próprio celular, o usuário pode criar notas, salvar pesquisas, gravar áudios e organizar seus materiais. Além disso, ao adicionar qualquer recurso a sua conta, a agenda é automaticamente sincronizada e disponibilizada em todos os computadores, telefones e tablets que o usuário usar.

Dificuldades e prioridades para 2014

A partir das respostas, o estudo reuniu em uma lista com as 10 principais “preocupações”, como a segurança (60%) e a escalabilidade (20%). As demais são: infraestrutura e manutenção, sistemas inteligentes, cobertura de rede sem fio, aprendizagem on-line, reparar crises, análise de dados, migração para o cloud computing e mobilidade.

Movimento BYOD

O BYOD é um movimento que levanta a bandeira de que os alunos podem levar seus próprios dispositivos móveis para escola, o que reduziria custos. Por outro lado, isso acaba gerando impactos na infraestrutura dos campi, que precisam de um suporte maior para atender a essa demanda. De acordo com a pesquisa, apenas 26% das universidades adotam as políticas do BYOD, enquanto 74% não adotam, mas vêem possibilidades de adotá-la.

De acordo com a pesquisa Our Mobile Planet conduzida pelo Ipsos Media CT em parceria com a Google, mostra os hábitos, uso e consumo dos smartphones em mais de 40 países em todo o mundo. O estudo mostrou que o Brasil tem mais aparelhos móveis do que países como França e Alemanha, com 24% e 25%, respectivamente.

Adaptado via Planeta Educação

Deixe uma resposta

O Grupo A é representante exclusivo do Blackboard no Brasil.