Como estudantes bem-sucedidos usam Ambientes Virtuais de Aprendizagem (AVA)

como estudantes usam o ava

Analisar continuamente como as plataformas de ensino contribuem para os resultados dos alunos é fundamental para compreender como as ferramentas atendem às necessidades de aprendizado. A equipe da Blackboard dos Estados Unidos realizou um estudo no primeiro semestre deste ano que trouxe variados insights sobre padrões de uso do AVA pelos estudantes, além de outras conclusões relacionadas ao consumo dos seus conteúdos.

Para a pesquisa, os profissionais selecionaram alguns cursos realizados durante os meses de março e junho, cujos dados tanto de alunos quanto de instituições permaneceram anônimos. A amostra ficou composta, então, de 601.544 alunos de 18.810 cursos que utilizam a plataforma Blackboard Learn.

Nesses cursos, viram a seguinte distribuição de uso do AVA. A maior parte do tempo é utilizada com o conteúdo do curso. O gráfico abaixo não considera o tempo utilizado para solucionar algumas atividades, como tarefas, realizadas em geral fora do AVA. Ainda assim, representa um cenário do consumo da ferramenta.

 

Além disso, para entender a relação entre a nota do aluno e o consumo da ferramenta, também foram feitas análises. As notas dos estudantes foram categorizadas em Alta (+80), Média (entre 60 e 79) e Baixa (-60). E o uso da ferramenta foi fracionado em percentuais: Alto (75%-100%), Médio (50%-74%), Baixo (25%-49%), Muito Baixo (0-24%), and Nulo.

Sabe-se que apenas o uso da tecnologia não melhora o aprendizado. Contudo, a correta interpretação dos dados pode fornecer indicadores interessantes que podem auxiliar gestores e professores para que proporcionem o melhor ensino possível.

Notas dos alunos

A frequência com que os estudantes conferem suas notas foi o indicador de bons resultados mais consistente da análise. Isso porque os alunos bem-sucedidos veem seus resultados assiduamente, enquanto alunos que estão indo mal não verificam esse local da ferramenta.

Estudantes que nunca acessam suas notas, portanto, têm mais chances de ter resultados ruins do que aqueles que verificam a seção pelo menos uma vez.

Conteúdo do Curso

A área de Conteúdo do Curso do Blackboard Learn é onde os alunos passam mais tempo. E a relação entre o acesso à seção e as notas atingidas ficou bem clara. Um resultado interessante também mostrou que o seu uso além da média estaria relacionado com uma queda nas notas. Ou seja, alunos que consomem o conteúdo além do que foi considerado a média de uso têm menos chances de conquistar notas mais altas.

É possível pensar em algumas justificativas para isso: alguns alunos bem-sucedidos precisam acessar o conteúdo apenas uma vez; eles podem ter mais facilidade para aprendizado, adquirido já na primeira leitura, ou salvam os arquivos para consumo fora do AVA. Ainda, o aumento de acesso na seção pode ser causado por alunos buscando o conteúdo logo antes de exames ou entregas de trabalhos.

Avaliações e Tarefas

Quando estudantes não fazem avaliações ou não entregam tarefas do curso, tiram notas menores. Esse resultado não chega a ser surpreendente, mas o interessante foi descobrir que esse não é o principal indicador de notas baixas.

Também nessa seção, outro fator de destaque descoberto foi que estudantes que passam mais tempo realizando avaliações do que a média possuem notas menores. É possível entender, portanto, que alunos que dominam o material do curso conseguem responder a questões de provas e tarefas de forma mais rápida; aqueles que passam mais tempo ponderando sobre as atividades – e, então, ficam mais tempo nessa seção da ferramenta – tendem a ser aqueles alunos que possuem mais dificuldade com os materiais. A relação é mais forte, ainda, recortando o tempo gasto na seção de Avaliações – cujo tempo é monitorado – do que na seção Tarefas, que podem ser realizadas fora da plataforma.

Deixe uma resposta

O Grupo A é representante exclusivo do Blackboard no Brasil.