7 etapas para capacitar professores em novas ferramentas tecnológicas

Novas ferramentas tecnológicas

Mudar é sempre difícil. Quando se fala em novas ferramentas tecnológicas, há três perfis de pessoas: aquelas que dominam e utilizam em qualquer situação; as que aprenderam a usar e acabaram incluindo na rotina; e as que sabem que existem, mas acham complicado demais até para tentar.

A formação tradicional de professores não inclui no currículo ferramentas tecnológicas. Isso faz com que muitos deles excluam essa possibilidade da sala de aula, achando que não se faz necessária para o processo de aprendizagem. No entanto, o novo perfil de aluno é conectado e vê a inovação como aliada, inclusive na aprendizagem.

Para entender melhor o novo perfil de aluno, leia este artigo: O que os estudantes estão nos dizendo sobre tecnologia e por que isso é importante?

Por isso, mesmo nos ensinos presencial e semipresencial, quando o professor consegue dialogar com os alunos na mesma linguagem e utiliza ferramentas inovadoras que eles já dominam percebe resultados diferentes em sala de aula. Saiba como o uso da tecnologia em sala de aula desperta interesse nos alunos.

Veja a seguir sete estratégias para facilitar a adoção de tecnologia pelo corpo docente, indicados por Geralyn Stephens, professora associada da Universidade Estadual Wayne, que é cliente da Blackboard nos Estados Unidos.

1 – Comece pequeno

Inicialmente, escolha os professores que são mais adeptos a novidades e comece a capacitação com esse grupo. A tendência é que eles disseminem o conhecimento entre seus pares, estimulando a participação de pessoas que são naturalmente mais resistentes.

2 – Complemente as práticas atuais

A instituição pode promover cursos de atualização dos currículos dos professores utilizando o próprio ambiente virtual de aprendizagem. Assim, o uso da tecnologia fica em segundo plano e o corpo docente testa as ferramentas e suas possibilidades na prática, na posição de aluno.

3 – Faça com que seja conveniente

Realize os treinamentos presenciais em locais de fácil acesso para os professores e em horários alternativos. Essa flexibilidade pode inicialmente exigir um esforço da instituição, mas incentiva a confiança dos professores.

4 – Torne relevante

Reserve algumas aulas de capacitação presencial para dar suporte aos professores, de forma que seja possível construir em conjunto planos de aula alternativos, incluindo ferramentas tecnológicas. Quando o professor desconhece todas as alternativas possíveis, tem dificuldade em colocar sua utilização na prática, por isso, essa tutoria é fundamental e motivadora.

5 – Inclua novas ferramentas aos poucos

Incentive o uso do blog, de fóruns de discussão ou outras ferramentas durante os treinamentos. Motive-os a continuar usando essas ferramentas não só durante a capacitação, mas também em sala de aula, com uma turma. Vá introduzindo as alternativas aos poucos, de forma que ele consiga aprender enquanto utiliza e aplica em turmas piloto.

6 – Colete dados e avalie

Documente como os participantes utilizam os recursos apresentados na capacitação. Posteriormente, esses dados e as recomendações do corpo docente podem ser utilizados para melhorar a experiência de treinamento.

7 – Crie uma comunidade de aprendizado

É possível utilizar o próprio fórum de discussão para gerar tópicos para troca de conhecimento sobre ensino online, tecnologias educacionais e as ferramentas Blackboard. Esses fóruns devem ser acompanhados pela área de suporte para que quaisquer questões técnicas ou necessidades de instruções sejam imediatamente respondidas. Além disso, em outra sessão, a instituição pode publicar dicas rápidas, orientações e outros itens relacionados ao uso do ambiente virtual na instituição.

Quer complementar sua leitura? Veja 7 hábitos altamente eficientes dos professores que utilizam tecnologia.

Deixe uma resposta

O Grupo A é representante exclusivo do Blackboard no Brasil.