3 pontos essenciais para criar cursos EAD de alta qualidade

criar cursos EAD de alta qualidade

A tendência de aumento do número de alunos no EAD segue firme. A previsão é de que, a partir de 2023, os cursos a distância ultrapassem o ensino presencial. Para isso, é fundamental que se invista em educação online de qualidade, obtendo resultados tão positivos quanto o ensino presencial.

As etapas essenciais para a construção de disciplinas online são numerosas, mas existem 3 pontos fundamentais para criar cursos EAD de alta qualidade em sua instituição.

1. Análise antecipada

Quando se trata de design instrucional, um dos investimentos mais importantes que se pode fazer é a análise antecipada, que deve ocorrer primeiro no nível institucional: qual é a cultura da instituição, o histórico com EAD, cronograma, credeciamentos?

Em seguida, a análise se move para o programa do curso, momento em que muitas perguntas devem ser feitas:

  • Quais são os resultados que os alunos precisam atingir?
  • Quem são os alunos? Como eles chegaram a um curso EAD?
  • Qual é a expectativa de tempo do curso?
  • De onde vem seu conteúdo? É uma adaptação de um curso presencial, baseia-se no conteúdo existente na plataforma LMS ou é algo completamente novo em desenvolvimento?
  • Quais são as restrições técnicas ou funcionais para a entrega desse conteúdo?

Sob pressão para começar a produzir cursos imediatamente, algumas instituições tendem a tomar notas de disciplinas presenciais e forçá-las a um formato online, negligenciando o tempo de análise inicial.

Para evitar que isso aconteça, antecipe o planejamento do curso e reserve tempo para a análise antecipada. Todo o restante será desenvolvido a partir das respostas às questões essenciais.

2. Mapeamento de estrutura

Com a análise completa, o próximo passo é projetar e criar a estrutura do curso, mapeando as informações originadas a partir de seus questionamentos. Veja a seguir um exemplo de como a análise inicial orienta a criação do curso online.

O material de origem é um curso de três créditos, apresentado em uma aula presencial que teve três horas de duração.

Pode-se pressupor que esse material renderia uma semana de curso online. No entanto, para um um aprendiz não tradicional ou um estudante inscrito pela primeira vez em um EAD, uma conferência de três horas oferecida em uma semana pode representar muito material a ser absorvido.

Dessa forma, a palestra e os materiais de apoio precisam ser desagregados e redesenhados para que o aluno consiga, em sua jornada de aprendizado, absorver todo o conteúdo.

Uma mudança na abordagem conceitual quando o conteúdo do ensino presencial é adaptado para o EAD alivia a sobrecarga cognitiva que poderia se transformar em um resultado ruim, ou seja, um aumento da evasão. Por isso, é importante criar formatos diferentes para apresentar o material de forma compreensível, sem perder de vista o resultado desejado pela instituição: no caso, o sucesso do aluno.

Se no planejamento do EAD se prever tempo para entender o material de origem e a experiência do usuário antes de começar a projetar, a instituição estará mais preparada para oferecer ao aluno o que ele precisa, de forma compreensível.

ambiente virtual de aprendizagem - AVA

3. Experiência do aluno

Embora a forma como os materiais do curso são apresentados seja fundamental para criar um EAD bem-sucedido e de alta qualidade, também é igualmente importante considerar a experiência do aluno.

Muitos estudantes já se inscrevem no EAD enfrentando dificuldades. O objetivo da instituição deve ser facilitar, e não sobrecarregar com desafios adicionais quando se trata de navegação, lógica de sequência dos materiais, expectativas do curso e requisitos de avaliação.

As instituições devem evitar que um aluno bloqueie o aprendizado porque não consegue descobrir como chegar ao material complementar seguinte. Eles podem não saber interagir sozinhos em uma disciplina. Por isso, deve-se investir em uma ferramenta intuitiva e inteligente, que preencha as lacunas de conhecimento em tecnologia dos estudantes. Veja como o LMS influencia o sucesso do curso a distância.

Não há motivo para que a experiência de aprendizagem online não seja tão boa quanto o ensino presencial. De certa forma, pode oferecer até mesmo um meio ainda melhor, já que apoia as necessidades daqueles com diferentes estilos de aprendizagem.

É necessária, no entanto, a criação de uma experiência que considere as múltiplas interações que a aprendizagem online requer, incluindo: entre pares, do estudante com os materiais e do aluno com o instrutor. Todos esses tipos de interação devem ser incorporados no design e no desenvolvimento do EAD.

Prevendo tempo para analisar a situação previamente, usando o resultado da análise para criar cuidadosamente o curso e tendo em mente o fato de que o que mais importa é a qualidade da experiência geral do aluno, as instituições podem criar os tipos de curso que mais envolvem e têm mais chance de reter estudantes.

Para complementar a leitura, veja o estudo de caso da Universidade Positivo sobre como mesclar os ensinos a distância e presencial, no artigo O que é ensino híbrido e por que ele é tendência?

Deixe uma resposta

O Grupo A é representante exclusivo do Blackboard no Brasil.